Escala menor harmônica

escala-menor-harmonica

Diferença entre graduação menor harmônica e também menor procedente

A superior diferença entre as duas escalas está no sétimo intensidade. Na graduação menor oriundo, o sétimo proporção é menor, ao passo que na graduação menor harmônica, o sétimo intensidade é maior.

A fim de que você veja essa diferença, vamos vestir como um exemplo a graduação de Lá menor originário e também a graduação de Lá menor harmônica. Compare:
Notas da graduação Am Originário : A, B, C, D, E também, F, G
Notas da graduação Am Harmônica: A, B, C, D, E também, F, G#
Note como a exclusivamente diferença está no sétimo proporção ( diante disso, a nota Sol). Esse sétimo proporção maior na graduação menor harmônica aumentou a intervalo entre os graus 6 e também 7, encurtando a intervalo entre os graus 7 e também 8. Essa mudança conferiu um som bastante interessante.

Estampa da graduação menor harmônica
Veja aquém o esboço da graduação menor harmônica de Lá (o sétimo proporção maior está evidenciado em carmim ):

Escala menor harmonica
Experimente tocar essa graduação repetidamente para sentir a melodia provocada. Repare como essa graduação por si mesma já tem um sabor deleitável.

Campo Harmônico Menor Harmônico
O torrão harmônico gerado pela graduação Lá menor harmônica é o seguinte:

Campo harmonico menor harmonico
Obs: o método que utilizamos para formar esse torrão harmônico é o se bem que utilizamos para formar o torrão harmônico maior a arrebentar da graduação maior. A superior diferença é que a graduação utilizada cá foi a graduação menor harmônica. Não faremos todo esse procedimento de novo para não permanecer entediante.

De uma forma mas genérica, o torrão menor harmônico é possível que ser visto da seguinte forma:
Im7M – IIm7(b5) – III7M(#5) – IVm7 – V7 – VI7M – VII#dim

Lícito, portanto subjetivamente constantemente que identificarmos um desses acordes/graus numa música, vamos poder utilizar a graduação menor harmônica no nosso solo, porque a simetria deixa.

O entrave é que, na prática, os acordes Im7M, III7M(#5) raramente aparecem, e também os demais acordes com as extensões m7(b5), m7, 7, 7M, aparecem em numeroso contextos, o que dificulta a abordagem, porque é possível que ser que esses acordes pertençam a outro plaino harmônico que não seja o menor harmônico.

Diante disso, para utilizar essa graduação em cima desses acordes, você precisaria identificar, eg, se o acorde com a extensão m7, digamos Em7 é o quarto intensidade da música, IVm7, conforme vimos no esboço desse torrão :

Im7M – IIm7(b5) – III7M(#5) – IVm7 – V7 – VI7M – VII#dim

Para tanto, a música precisaria estar em Si menor, logo você poderia tocar a graduação de Si menor harmônica no instante no qual esse acorde Em7 aparecesse, porque o plaino harmônico associado seria:

Menor harmonica
Porém, se a música estivesse em Sol maior e também aparecesse o acorde Em7, este seria o sexto intensidade, VIm7, que pertence ao plaino harmônico maior, quer dizer, não permitiria o uso da graduação Si menor harmônica em cima dele (genericamente falando). Observe o plaino harmônico de Sol maior:
Estudo escala menor harmonica

Isso dificulta alguma coisa nossa vida, porque precisaríamos estar incessantemente prestando atenção nos graus e também tonalidades correspondentes para descobrir enquanto vamos poder e também enquanto não vamos poder utilizar a graduação menor harmônica.

Felizmente que, na prática, como já comentamos no cláusula “ Como vestir escalas“, dificilmente você irá utilizar essa graduação pensando no torrão harmônico desse modo.

A forma mas simples de desvendar o contexto nos quais você é possível que utilizar essa graduação é prestar atenção no quinto intensidade, como iremos explicar próximo.

 

Como vestir a graduação menor harmônica

O contexto nos quais a graduação menor harmônica mas costuma chegar nos solos, riffs ou arranjos é enquanto um acorde V7 resolve em um acorde menor. Essa solução é típica do contexto menor harmônico, porque ela não existe no plaino harmônico maior originário nem no menor procedente.

No campina maior, o V7 resolve em um acorde maior, como já sabemos. E também no campina menor não existe V7, porque o quinto proporção é menor (Vm7):

Campo menor originário harmonico

Então, a solução “V7 – Im7” é típica do torrão harmônico menor harmônico. Isso é bastante essencial de se descobrir porque essa é a sequência de acordes que mas aparece nas músicas enquanto o matéria é menor harmônica.

Outrossim, o dominante V7 é bastante simples de se identificar com o ouvido, principalmente num contexto de tonalidade menor.

Mostraremos pequeno número de exemplos de utilização dessa graduação. Note que na solução “V7 – Im7” a graduação menor harmônica é tocada em cima do acorde V7, porque é este quem caracteriza a tonalidade menor harmônica.

Obs: enquanto falamos “tocada em cima do acorde V7” significa que é a graduação menor harmônica do primeiro intensidade (Im7), só que tocada no instante na qual o acorde V7 aparece. Não confunda, porque não estamos dizendo que é a graduação menor harmônica do quinto intensidade. Eg, se aparecesse o acorde E7 resolvendo no acorde Am, utilizaríamos a graduação de Lá menor harmônica no instante nos quais E7 estivesse sendo tocado. Não utilizaríamos a graduação Mi menor harmônica! Desvelo para não confundir as princípios!

Pratique bastante essa graduação nesse contexto e também tente identificar músicas que contenham essa progressão V7 – Im7. Velozmente seu ouvido já vai se habituar com essa solução e também vai permanecer aguçado para percebê-la enquanto ela chegar.

Confira aquém, no registro do Guitar Pro, um exemplo de solo nesse contexto. Certamente isso vai ajudar a estimular suas convicções e também apreender essa emprego!

Registo : menor harmonica gpro ( para penetrar o registro é necessário ter o Guitar Pro hospedado )

No solo desse registo, a simetria está na tonalidade de Si menor. O dominante F#7 é quem admitiu a utilização da graduação Si menor harmônica.

Pratique agora esse concepção de graduação menor harmônica baixando esse backing track: Treino graduação menor harmônica.

Essa apoio está na tonalidade de Lá menor. Enquanto chegar o acorde E7 (dominante), você é possível que utilizar a graduação menor harmônica de Lá.

A título de curiosidade, um estilo músico que se baseia bastante na graduação menor harmônica é a música da espanha.

Author: simbolodapazblog

Adoro a vida.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s